quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Programa Bem Estar

video


Alimentação balanceada, atividade física, terapias alternativas, a busca pelo equilíbrio e a harmonia parecem ser a receita ideal para uma vida saudável e com longevidade. Assuntos ligados a saúde e bem estar estão sendo pautados com mais freqüência na televisão, se antes eram assuntos de revistas femininas, atualmente diferentes programas da TV trazem reportagens sobre o assunto. O Fantástico, Revista Eletrônica Dominical, apresenta o quadro Medida Certa com Preta Gil, Gaby Amarantos, Fábio Porshat, e Cesar Menotti que disputam uma competição de perda de peso com acompanhamento de especialistas da área de saúde, preparador físico e nutricionista, os telespectadores acompanham a rotina estabelecida e as conquistas são exibidas semanalmente no programa. Reforçando a ideia da busca pelo corpo ideal e a necessidade de mudanças nos hábitos alimentares.
O que parece um incentivo a uma vida saudável, parece na verdade um reforço na ideia da busca pelo corpo perfeito. Não satisfeito em desenvolver assuntos de saúde em diferentes programas da emissora, a Globo decidiu produzir um programa para tratar deste tema: saúde.
Em fevereiro de 2011, foi lançado em sua grade no canal aberto, o programa Bem Estar. Ele é exibido de segunda a sexta, às 10h, ao vivo, com duração de 40 minutos, após o programa de Ana Maria Braga. Os jornalistas Mariana Ferrão e Fernando Rocha são os apresentadores e procuram dar ênfase ao discurso sobre saúde, qualidade de vida e bons hábitos. No site da emissora, o programa é apresentado como um telejornal. O programa é apresentado em dois blocos, na primeira parte de quase 30 minutos, os apresentadores falam sobre a matéria principal do dia, conversam com os especialistas, tiram as dúvidas dos internautas e exploram todo conteúdo. No decorrer do programa a uma interrupção do Globo Notícias, boletim informativo da emissora, e os jornalistas do programa Sandra Anneberg e Evaristo da Veiga conversam e ainda participam tirando suas dúvidas, a segunda parte são as considerações finais.
O Bem Estar apresenta algumas características jornalísticas, mas na sua essência é um programa que mescla diferentes tipos de gêneros. Não se pode negar que um telejornal voltado para saúde é informativo e de utilidade pública e aborda temas de grande relevância, mas é inevitável não perceber as misturas de recursos utilizados para entreter o telespectador. O cenário é composto por uma sala multiuso, uma sala de estar e uma cozinha americana. Não possui bancada e os apresentadores estão o tempo todo interagindo com os convidados, internautas e os palestrantes que estão presentes. A postura é mais relaxada, o uso da linguagem é de bate papo, a forma que transitam entre os cenários dá a impressão que estão em casa conversando, o uso de recursos gráficos, as performances do apresentador de representar e contar a história como elemento participativo afastam de ser apenas um programa jornalístico.
Os traços jornalísticos estão presentes no que se refere ser apresentado por jornalistas, as matérias usarem a lei das três fontes, nota coberta, off, ao vivo, entrevistas e matérias externas, o uso  de ponto eletrônico são características presentes porem foge em outros padrões de exigências conforme citado que o tornam um programa sem uma classificação definida.
            No programa do dia 24 de setembro de 2012, o assunto era sobre câncer. Fernando Rocha e Mariana Ferrão apresentaram o assunto e os tópicos que seriam tratados e logo em seguida foram diretamente para outro cenário; o apresentador puxou a cadeira para sentar, enquanto a jornalista se dirigia para uma televisão para exibir a animação junto com o especialista, enquanto conversavam sobre o assunto. De repente, o jornalista entra com dúvidas dos internautas e há uma movimentação da câmera que vai de um cenário a outro.
            O programa utiliza recursos gráficos, animações e brincadeiras com a finalidade de prender a atenção. O apresentador informa que tem três dicas sobre o assunto, então mostra uma placa, escolhe um número, retira a parte de cima, então aparece o assunto que vai ser tratado. O comportamento é muito infantilizado, caricaturado e apelativo para um jornalista de um telejornal. Os cenários são utilizados conforme a necessidade e a depender do assunto, colocam itens como forma de mostrar do que esta se falando. Cada apresentador ficou em um cenário e a câmera seguia de um lado para outro, enquanto cada um falava e todos interagiam em torno do assunto.
            Neste programa quando falaram sobre as reações das células no organismo, o especialista ensinava didaticamente sobre o assunto, o apresentador ficava brincando com umas bolinhas e uma cenoura. Há dramatização. O apresentador se esforça para parecer simpático, mas a sensação é que ele esta tendo um comportamento forçado.
            Todas as explicações no decorrer são ilustrativas e de uma forma exagerada encenada, como forma de não ficar dúvida que o expectador entendeu e muitas vezes parecem que estão ensinando para pessoas com a mente limitada.
            O Bem Estar embora definido como um telejornal, ao ser analisado verifica a mistura de elementos que podem classificá-lo como outros subgêneros: entretenimento, dramatização entre outros. A emissora pode estar fazendo uso de estratégias até como forma de dar credibilidade e alcançar o propósito no que se refere a audiência para o horário o que vem conseguindo, já que o publico do horário são de donas de casas que tem muitas dúvidas e terminam obtendo a informação. Por outro lado, com um formato diferenciado pode ser que reinventem um gênero de telejornal.